top of page
  • Foto do escritorJonas Silva

Parque Estadual do Marumbi


Vista para o Conjunto Marumbi

O Parque Estadual do Marumbi está localizado no coração da Serra do Mar paranaense. Ele é coberto pelas belezas da Mata Atlântica brasileira. E cortado pela linha férea que liga a capital ao porto do estado.

Além da unidade de conservação, o parque é um dos destinos mais cobiçados do montanhismo brasileiro, sendo considerado inclusive o primeiro ponto, o Cume Olimpo, a ser escalado com fins esportivos no final do século XIX. A conquista do último cume, o gigante, ocorreu só no segundo quarto do século XX.

O parque permite a realização de diversas atividades dentro de seus limites. Além de trilhas e banhos de cachoeira, mais de 100 vias de escalada existem no parque.

Para acessar o parque existem duas alternativas. A primeira sai da rodoferroviária de Curitiba, no centro da capital paranaense. O interessado vai pegar o trem de passageiros que desce até Morretes e descer na Estação Marumbi, onde fica a sede do Instituto de Águas e Terras do Paraná (IAT) responsável pelo controle de acesso aos atrativos. O retorno é feito pelo mesmo recurso, pegando o trem na estação a partir das 16h, não precisa ter comprado passagem antecipadamente, basta comunicar o monitor da estação que ele pára a locomotiva.

A segunda opção é subindo de Morretes por cerca de 4 km até a comunidade de Porto de Cima, depois por cerca de 2 km até o posto de controle do Salto dos Macacos. A partir dali só pode seguir com veículo 4x4 e que seja alto o suficiente para não enroscar nas erosões da estrada. Quem tiver o veículo traçado pode ir até a estação Engenheiro Lange, a pouco metros da sede do IAT. Quem precisar ir a pé, terá de caminhar quase 4 km, cerca de uma hora até a base do órgão de fiscalização.

Quem se interessar pode acampar na parte baixa, ao lado da adminitração e aproveitar mais as belezas do parque. Mas é importante se informar antes, pois é comum a área de camping estar interditada.


Cumes

O Olimpo é o cume do parque, com 1539m. Na verdade, não existe um pico Marumbi, esse é o nome do parque e do complexo de cumes que compõe o conjunto de montanha. Entre os cumes, os principais são: Olimpo, Boa Vista (1500m), Gigante (1487m), Ponte do Tigre (1400m), Esfinge (1378m), Torre dos Sinos (1280m), Abrolhos (1200m) e Facãozinho (1100m).

Uma rede de trilhas interliga os cumes, ou dá acesso a eles. São cinco no total, indicadas por cores, e com marcação auxiliar por fitas coloridas nos troncos e setas pintadas ou parafusadas no chão.

As trilhas que levam ao cume Olimpo (frontal branca, noroeste vermelha) tem um desnível acumulado de 1100m. A vermelha é a mais difícil. Uma das mais difíceis do Brasil. É toda em meio a mata, sobre raízes e entre rochas, quase o tempo todo subida. Em inúmeros pontos é necessário o apoio de cordas ou grampos já colocados na trilha. Alguns trechos são altamente expostos, todos em via ferrata num ângulo muito próximo dos 90º (quase vertical).

A trilha branca a pesar de ser um pouco menos exigente, possui também elevado nível de dificuldade com alguns trechos em via ferrata, grandes descidas em inclinação maior que 60º. Em grande parte dos trechos críticos há o auxílio de cordas pré-instaladas, contudo é essencial tomar grande cuidado pois, ser resgatado nessas trilhas é muito complicado e pode levar algumas horas ou mesmo dias.

Além do Conjunto Marumbi é possível fazer a trilha do Rochedinho, com metade da elevação da principal é também uma opção bem menos exigente fisica e técnicamente.

229 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page